Operações integradas levam mais segurança a bairros de Goiânia

O Gabinete de Gestão Integrada Municipal de Goiânia (GGIM) definiu as próximas etapas das operações integradas  nas regiões  Noroeste e Norte no final de outubro e Leste e Oeste em novembro. A dinâmica das discussões em colegiado, implica na participação efetiva de diversos órgãos da Prefeitura da capital, do governo estadual - como a Secretaria de Segurança Pública - e do Judiciário, como o Juizado da Infância e Juventude.  O objetivo é promover a paz social em bairros mais críticos para a ocorrência de crimes.

De acordo com o gerente de Articulação e Pactuação do Gabinete de Assuntos Estratégicos do Governo de Goiás Madson Ribeiro, desde que foi implantado o GGIM há cerca de dois anos, integrando e potencializando as ações da segurança pública, o número de homicídios caiu 30% na capital. “Essa ferramenta de gestão é completa tanto no monitoramento, na realização das operações, bem como na transformação do espaço que concentra os fatores criminológicos”, explica ele.

Os resultados do monitoramento feito em outras regiões como a Sudoeste e Sul, demonstraram necessidade de interdição de alguns estabelecimentos irregulares, que são pontos críticos para o favorecimento da criminalidade. Dessa forma, o Procon municipal e a Vigilância Sanitária desempenham um papel importante, bem como o Juizado da Infância e Juventude, em locais onde menores de idade estão mais expostos a prostituição e convívio com o consumo e tráfico de drogas.

Segundo Wagner Beltrão da Guarda Civil Metropolitana, atuar em conjunto com a comunidade, favorecendo a arte popular como o grafite, e oportunizando espaços de cultura e lazer, é fundamental para desencadear mudança no ambiente e nas relações sociais. “ As atividades socioculturais são fundamentais para elevar a qualidade de vida nas regiões atendidas”, pontua Beltrão.